AS MADEIRAS E SUAS PROPRIEDADES (parte 1)

ANGICO PRETO

Nome Científico:
Píptadenia macrocarpa Benth., Leguminosae.

Outro nomes e Espécies Afins:
Angico, Angico-bravo Angico-rajado, Cambuí-ferro, Guarapiraca, Angico-vermelho. Sinonímia: Anadenanthera macrocarpa(Benth) Brenan.

Nomenclatura Estrangeira:
Black angico, Cebil Colorado(Argentina), Curupary (América Central, Paraguai, Argentina)

Descrição da Árvore:
Na mata até 30 m de altura e 90 cm de diâmetro, no cerrado e caatinga pode atingir 3 a 10 m de altura e 30 a 50cm de diâmetro. A casca é acinzentada, lisa ou com pequeninas fissuras longitudinais.

Características da Madeira:
O cerne inicialmente é de cor castanho-amarelada a pardo avermelhada e finalmente vermelho-queimado trazendo veios violáceo-esmaecidos. O alburno é amarelado ou rosado. Superfície pouco lustrosa e áspera, grá muito irregular e reversa, de textura média; tem sabor adstringente.

Região de Ocorrência:
Predominantemente na floresta atlântica pluvial seca, desde o Maranhão até São Paulo, mas pode ser encontrada na caatinga, cerrado e matas secas.

Propriedades Físico-Mecânicas:
É uma madeira muito pesada e dura. Sua resistência mecânica é alta, e a retratibilidade média.

Comportamento Durante a Secagem:
Madeira de secagem lenta e difícil, com tendência a rachaduras, principalmente em peças espessas.

Trabalhabilidade:
Madeira difícil de trabalhar devido a sua dureza, provocando rápido desgaste das ferramentas de corte. No aplainamento a presença de irregularidades da grã pode ocasionar o arrancamento das fibras.

Indicações de Uso:
Para postes, mourões e dormentes. Na construção rural, em caibros, esquadrias, batentes, vigas e tacos. E empregada também para fabricação de carroças, rodas de engenho, calhas de água, peças torneadas e cabos de ferramentas.

ITAÚBA

Nome Científico:
Mezilaurus itauba (Meissn.) Taub., Lauraceae.

Outro nomes e Espécies Afins:
É conhecida também pelos nomes de Itaúba-amarela, Itaúba-abacate, Itaúba-preta e Louro-itaúba. M. synandra e M. navalium possuem madeiras com características similares.

Descrição da Árvore:
Árvore de grande porte, chegando a 40 m de altura e 80 cm de diâmetro; em solos arenosos ou pedregosos desenvolve-se menos. Possui casca avermelhada e fissurada.

Características da Madeira:
Cerne amarelo oliva quando ainda tímido, tornando-se pardo com a exposição ao ar; alburno distinto, de cor bege-claro. A madeira não apresenta desenhos, tendo textura média, pouco brilho e grã regular; lisa ao tato. Quando recém-cortada tem cheiro agradável e gosto picante, porém pouco perceptíveis quando seca.

Região de Ocorrência:
Muito comum na região de Óbidos (PA) e no rio Tapajós; dispersando-se até as Guianas e o estado de Mato Grosso. É encontrada sempre em solos pobres, silicosos ou argilo silicosos.

Propriedades Físico-Mecânicas:
A madeira é muito pesada e dura, com alta resistência mecânica e baixa retratibilidade. Elevada resistência natural ao apodrecimento e ao ataque de insetos.

Comportamento Durante a Secagem:
A secagem ao ar é lenta e difícil, porém sem causar alta incidência de defeitos. A secagem artificial é reportada como lenta, com ocorrência acentuada de rachaduras e moderada de empenamentos. Não há indicação de programas específicos para a madeira de Itaúba.

Trabalhabilidade:
Moderadamente difícil de ser trabalhada, tanto com ferramentas manuais como com máquinas devido á presença de sílica; porém propicia bom acabamento.

Indicações de Uso:
Em construções externas tais como estruturas de pontes, postes, moirões, dormentes, cruzetas, defensas, estacas – partes internas em construção civil como vigas, caibros, ripas, marcos ou batentes de portas, tacos e tábuas de assoalho; mobiliário comum, construção naval, barcos, carrocerias, tanoaria, peças torneadas, cabos de ferramentas e implementos agrícolas, etc.

MUIRACATIARA

Nome Científico:
Astronium lecointei Ducke, Anacardiaceae.

Outro nomes e Espécies Afins:
Na região de ocorrência é chamada de Aroeira, Maracatiara, Sanguessungueira, Aroeirão, Gonçalo-Alves, Maracatiara-Branca, Maracatiara-Vermelha, Muiracatiara-Rajada e Juiraquatiara. Outras espécies de gênero Astronium ( A.fraxinifolium, A. graveolens, A. macrocalyx, A. urundeuva, A. ulei e A. balanae)possuem propriedades bastante similares à madeira de Muirecatiara.

Descrição da Árvore:
Árvore de grande porte, pouco frondosa. Altura comercial de 15 a 20 m e com diâmetro de 60 cm. Alcança na mata uma freqüência de 0,1 a 1,6 árvores/ha e um volume de 0,2 a 6,8 m3/ha.

Características da Madeira:
Cerne de cor castanho-avermelhado, demarcado com faixas castanho-escuro em sentido vertical, de espaçamento variável, com belas figuras bem distintas. Grã regular, textura média, cheiro e gosto imperceptíveis.

Região de Ocorrência:
Larga distribuição na região Amazônica atingindo o Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, e passando também pelo Mato Grosso e Maranhão, com maior freqüência no estado do Pará e do Maranhão.

Propriedades Físico-Mecânicas:
A Muiracatiara possui madeira muito pesada, de alta resistência mecânica e baixa retretabilidade.

Comportamento Durante a Secagem:
Na secagem natural a madeira de Muiracatiara apresenta problemas de empenamentos e rachaduras. Se a secagem artificial for muito drástica, poderão ocorrer rachaduras profundas e endurecimento superficial.

Trabalhabilidade:
A madeira de Muiracatiara é facil de se trabalhar e propicia excelente acabamento. Recebe bem pintura, verniz, lustro e emassamento.

Indicações de Uso:
Carpintaria e marcenaria em geral; em construção civil como vigas, caibros, ripas, tacos e tábuas de assoalho, marcos ou batentes de portas e janelas, esquadrias, caixilhos, forros, lambris, etc; ebanesteria, cabos de ferramentas e implementos agrícolas, móveis de luxo, etc