AS MADEIRAS E SUAS PROPRIEDADES (parte 3)

MUIRACATIARA – ( Astronium lecontei - Anarcardiaceae ) - Madeira de cerne (âmago) avermelhado, demarcado com faixas castanho escuro em sentido vertical, de espaçamento variável, com belas figuras bem distintas. Grã regular, textura média, cheiro e gosto imperceptíveis. Recebe bom acabamento.
USOS: Construção civil pesada externa; Construção civil leve interna decorativa, tábuas assoalho, taco, móveis , embarcação (quilhas, convés, costado, cavernas); lâminas decorativas, cabos de ferramentas, cutelaria, utensílios domésticos, decoração e adorno.

GUARIUBA – ( Clarissa racemosa - Moraceae)- Madeira moderadamente pesada ; cerne de cor amarelo intenso passando para um tom castanho queimado com o passar do tempo bem diferenciado do alburno branco palha; recebe bom acabamento; um tanto difícil de  desdobrar apresentando uma perda de fio da serra suave a moderada; boa de aplainamento; boa de colagem e fixação de parafuso; boa de processamento.
USOS: Lambris; painéis; molduras; mobiliário; embarcações (cobertura, pisos e forros ); chapas compensadas para partes internas de móveis, armários; forros; divisórias; cabos de ferramentas ( formão, plainas, martelos, pás, enxadas, etc.); cutelaria; facas; cepos; macetas, etc.

PAU-RAINHA - ( Brosimum rubescens - Moraceae) – Madeira pesada, cerne de cor vermelha; alburno creme; grã entrecruzada; cheiro e gosto indistintos; recebe bom acabamento; aplainamento de regular a bom; boa colagem. Na utilização de prego é recomendável uma pré-furação. O cerne tem uma boa durabilidade natural contra ataque de organismos xilófagos.
USOS: Móveis; tacos e tábuas para assoalho; instrumentos musicais; cabos de ferramentas; construção civil, etc.

TATAJUBA ( Bagassa guianensis - Moraceae ) – Madeira pesada; cerne amarelado com aspecto um tanto queimado, lustroso; alburno bem diferenciado do cerne de cor amarelo pálido, quase branco; grã irregular; textura grosseira. Fácil de trabalhar e recebe bom acabamento e aplainamento. Tem boa durabilidade natural com ataque de agentes fúngicos.
USOS: Lambris; painéis; tacos; tábuas de assoalho; parquetes; móveis; tampos de mesa; caixa de aparelho de som; carrocerias; implementos agrícolas; quilha, convés, costado e cavernas de embarcações.

ANDIROBA ( Carapa guianensis - Meliaceae) – Madeira moderadamente pesada ; cerne castanho escuro um tanto uniforme; superfície ligeiramente áspera ao tato; grã direita às vezes ondulada; fácil de serrar; boa de colagem; recebe bom acabamento. O óleo dessa árvore é muito utilizado na medicina alternativa como cicatrizante. Comercializa-se velas feitas com esse óleo para atuar como repelente de mosquitos.
USOS: Mobiliário, ebanisteria; vigas; caibros; ripas; tacos, tábuas de assoalho; tampos de mesa; cobertura, pisos e forros de embarcação; canoa; chapas compensadas para uso não-decorativo como para parte interna de móveis, armários, forros e divisórias; tanoaria ( barris, pipas, tanques. tonéis); instrumentos musicais; marchetaria; escultura e entalhe; molduras.

PIQUIARANA Caryocar glabrum - Caryocaraceae ) – Madeira pesada de cerne amarelo um tanto pardacento, pouco diferenciado do alburno; grã regular; textura média; cheiro um tanto acre quando recém cortado; gosto não pronunciado; durabilidade natural baixa.
USOS: Construção civil ( lambris, painéis, molduras, vigas, caibros); tacos e tábuas para assoalho; coberturas, pisos e forros de embarcações; cabos de ferramentas; cutelaria; utensílios domésticos; barris; tonéis; cubas.

FREIJÓ ( Cordia goeldiana - Borraginaceae ) – Madeira moderadamente pesada; cerne de cor pardo-castanho-claro; superfície um tanto lustrosa; um tanto áspera ao tato; grã direita; textura média; cheiro peculiar; sem gosto. Madeira fácil de desdobrar, boa de aplainamento e para colagem; fixação de prego um tanto regular.
USOS: lambris; painéis, molduras; cobertura, pisos e forros de embarcações; chapas compensadas para partes internas de móveis, armários, forros e divisórias; lâminas decorativas para face de compensado.

TAUARI ( Couratari oblongifolia - Lecythidaceae) – Madeira de peso médio; cerne de cor creme às vezes com uma tonalidade rosada indistinto do alburno; superfície um tanto brilhosa. Madeira fácil de processar; recebe um bom acabamento; possui baixa resistência natural ao ataque de organismos xilófagos.
USOS: Marcenaria, instrumentos musicais; caixas; engradados; painéis; cabos de vassouras; chapas compensadas, etc..

CUMARU ( Dipteryx odorata - Leguminosae) – Madeira muito pesada; cerne de cor castanho amarelo-escuro, de aspecto fibroso atenuado diferente do alburno de cor bege claro; grã irregular; textura média; cheiro desagradável quando úmida. Possui alta durabilidade natural ao ataque de organismos xilófagos.
USOS: Estacas marítimas; pontes;, obras imersas em ambiente de água doce; postes; cruzetas de transmissão elétrica; estacas; dormentes ferroviários; estrutura pesada de construção civil; vigamentos; carpintaria; tesouras; treliças; lambris; painéis; molduras; tacos e tábuas para assoalho; móveis; carroceria de caminhão; embarcação ( quilhas, convés, costado, cavernas); cabos de ferramentas; cutelaria; utensílios domésticos; tanoaria; escadas.

PAU-AMARELO ( Euxylophora paraensis - Rutaceae) – Madeira pesada; cerne de cor amarelo acetinado ou amarelo-limão, escurecendo com o passar do tempo bem diferenciado do alburno branco-amarelado; grã regular; textura média; fácil de processar; boa de colagem; boa para fixação de prego recomendando-se uma pré-furação; recebe bom acabamento.
USOS: ebanisteria, carpintaria; escadas; artigos esportivos; tacos e tábuas para assoalho; móveis; quilhas, convés, costado e cavernas de embarcação; cabos de ferramentas; cutelaria; instrumentos musicais; marchetaria; tornearia.

VIOLETA ( Peltogyne catingae - Leguminosae ) – Madeira pesada de cerne de cor roxo intenso ou violeta-purpúreo bem distinto do alburno marrom-amarelado; textura média; regular de se processar na plaina; recebe bom acabamento com a lixa; boa de colagem; superfície lustrosa; boa para fixação de prego recomendando-se uma pré-furação; alta resistência natural ao ataque de organismos xilófagos.
USOS: Pontes; obras imersas em ambiente de água doce; postes; cruzetas; estacas; dormentes ; vigamento; carpintaria; lambris; painéis; molduras; tacos e tábuas de assoalho; móveis; carroceria de caminhão; partes de veículo; quilhas, convés, costado e cavernas de embarcação; lâminas decorativas; cabos de ferramentas; utensílios domestico ; cutelaria; tanoaria; remos; taco de bilhar; raquetes; pranchas; brinquedos; escadas; peças torneadas.

MACACAUBA ( Platymiscium ulei - Leguminosae) – Madeira moderadamente pesada; cerne de cor castanho avermelhado com veios ou linhas longitudinais escuras bem diferenciado do alburno mais claro; grã irregular; textura média; superfície pouco lustrosa; um tanto áspera ao tato; recebe bom acabamento; fácil de processamento; relativamente fácil de secar.
USOS: móveis; tacos e tábuas para assoalho; instrumentos musicais; escadas; postes; cruzetas de transmissão elétrica; dormentes ferroviários; carrocerias de caminhão; quilhas, convés, costado e cavernas de embarcações; lâminas decorativas; cabos de ferramentas; cutelaria; utensílios domésticos; tanoaria; artigos esportivos; brinquedos; marchetaria; escultura e entalhe; molduras; escadas.

PAU D´ARCO Tabebuia serratifolia - Bugnoniaceae) – Madeira pesada com cerne de cor castanho com veios escuros, com reflexo esverdeados; alburno amarelo-rosado; grã regular; textura média; recebe bom acabamento; propriedades de maquinabilidade regular; a perda de fio da serra é severa; é fácil de secar ao ar livre com uma velocidade de secagem considerada rápida; apresenta defeitos leves; durabilidade natural ao ataque de microorganismos xilófagos é alta.
USOS: Postes; cruzetas de transmissão elétrica; pontes; obras imersas; dormentes ferroviários; estruturas pesadas; pilares; vigamento; carpintaria; estruturas de telhado; tacos e tábuas de assoalho; carroceria de caminhão; quilhas, convés, costado e cavernas de embarcação; cabos de ferramentas; cutelaria; utensílios domésticos; tanoaria; escadas.

TAXI Tachigalia myrmecophylla - Leguminosase ) – Madeira moderadamente pesada; cerne castanho; alburno amarelo claro brilhante; cheiro desagradável quando verde; textura média; grã irregular; recebe acabamento regular, boa de aplainamento, colagem e de fixação de pregos.
USOS: vigas, caibros, ripas, mobiliário padrão, chapas compensadas de utilidade geral ( não-decorativas); lâminas de utilidade geral, caixa, caixotes, pallets, palitos, bobinas e carretéis, pasta celulósica.

JUTAI-POROROCA ( Dialium guianensis - Leguminosae ) – Madeira pesada ; cerne castanho-escuro; alta durabilidade natural ao ataque de organismos xilófagos; perda de fio da serra é severa ( exame microscópico revela grande quantidade de corpúsculos de sílica no xilema ); aplainamento é pobre.
USOS: Postes, cruzetas de transmissão elétrica, dormentes ferroviários, vigamentos, lambris, painéis, tacos e tábuas para assoalho, carrocerias de caminhão e outras partes de veículos,  cabos de ferramentas, cutelaria.